Fraunhofer e UFBA – Unidos em prol dos Sistemas de Software

POR EM Entrevistas TAGS: , , ,

“Hoje em diversas áreas e ramos da indústria, os softwares são essenciais para a operação de negócio. Eles têm sido os motores da inovação e melhoria de processos de negócios em vários setores”, diz Manoel Mendonça, da UFBA.

“A Bahia foi escolhida porque não tínhamos um centro de estudos como esse na região, e também porque a UFBA reúne hoje um corpo de pesquisadores muito forte nessa área”, contou Prof. Manoel. “Mas o Centro de Projetos Fraunhofer para Engenharia de Software e Sistemas (FPC-UFBA) é aberto à participação de universidades de todo o Brasil, que podem se juntar a nós como parceiros associados”, revelou o pesquisador.

franunhofer

 1. A escolha do Fraunhofer pela Bahia se deu também em função da proximidade com o setor automotivo?

Não. O Fraunhofer IESE, nosso instituto parceiro, tem muitos projetos estratégicos com a indústria automotiva alemã, mas o fato da Bahia possuir uma cadeia produtiva na área não teve uma influência particular.

 2. O Fraunhofer tem alguma demanda específica para o Brasil? Tem interesse em estudar inovação em algum segmento específico do mercado?

 O Fraunhofer atua em todas as áreas promissoras em ciência aplicada.

Os principais indutores das iniciativas Fraunhofer do Brasil são os relacionamentos já estabelecidos. Temos no nosso site as várias iniciativas, já em andamento:

 http://www.brazil.fraunhofer.com/en/cooperations_in_brazil.html

 Além do FPCs, existem cooperações bem estabelecidas com a SUFRAMA e o IPT. O Fraunhofer tem também um contato grande com a CNI. Eles estão apoiando o desenho dos novos Institutos de Inovação do SENAI. Creio que serão 23 no Brasil.

 O site lista ainda uma série de outros projetos que estão em andamento com outros parceiros:

 http://www.brazil.fraunhofer.com/en/projects_in_brazil.html

 3. Qual a perspectiva de expansão do Fraunhofer no Brasil, além de Salvador e Campinas? O interesse é mais focado em engenharia e escolas técnicas ou é interesse por escolas de negócios e de engenharia agrícola?

 As divisões do Fraunhofer são TIC, ciências da vida, microeletrônica, laser e superfícies, produção, materiais e componentes, defesa e segurança. Seus focos são claramente em ciência aplicada e engenharias. Todavia, institutos ligados à engenharia de produção, logística, construção e sistemas de informação, em áreas bastante afins com as escolas de negócio. O Fraunhofer IAO, trata de gestão de tecnologia e Inovação, mais informações no site deles: http://www.iao.fraunhofer.de/lang-en/

A área de engenharia agrícola é também tratada em várias dimensões. Existem pesquisas envolvendo madeira, biologia molecular, ecologia, ambiente e energia (biocombustíveis):

http://www.ime.fraunhofer.de/en.html

 4. Já temos planilhados resultados práticos dessa parceria?

Temos projetos em execução no momento, mas não gostaria de mencioná-los antes do primeiro ciclo de resultados.